18/10/2013 às 19h2 - Atualizado em 18/10/2013 às 20h11

Greve pode afetar abastecimento de gás de cozinha no Estado, diz sindicato

Folha Vitória
Redação Folha Vitória

DivulgaçãoO Espírito Santo pode enfrentar escassez de gás de cozinha nos próximos dias. A afirmação é do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES). O problema está relacionado à greve dos trabalhadores, iniciada na última quinta-feira (17) contra o leilão do pré-sal no Campo de Libra, em Santos.

A paralisação, que atinge quase todo o país, também afeta os trabalhos na Unidade de Tratamento de Cacimbas, em Linhares, no Norte do Estado, uma das principais distribuidoras de gás GLP do país. De acordo com o Sindipetro-ES, a produção na unidade de Cacimbas continua, mas as carretas responsáveis pelo transporte das esferas de gás não estão sendo abastecidas.

No início da tarde desta sexta-feira (18), os trabalhadores suspenderam os trabalhos de carregamento do petróleo nas unidades de São Mateus. De acordo com o Sindipetro-ES, a paralisação é por tempo indeterminado. O sindicato diz ainda que mais de oito mil trabalhadores aderiram à paralisação.

Por meio de nota, a Petrobras destacou que bateu, em setembro, novo recorde mensal de aproveitamento do gás associado ao petróleo produzido em seus campos no Brasil e que a greve não deve afetar o abastecimento no Estado.

A Rede Vitória faz parte do
4Ps Todos os direitos reservados © 2007-2014