Copa do Mundo: 10 curiosidades que você não pode ficar sem saber

André Luiz Rodrigues
Redação Folha Vitória

Falta menos de um mês para a tão esperada Copa do Mundo, aqui no Brasil. E o Folha Vitória decidiu preparar um Top 10 de acontecimentos que marcaram a história da Copa do Mundo. Já conhecemos os gols inesquecíveis e os que ficaram na história mesmo que não tenham sido convertidos, como o gol perdido de Pelé, no Mundial de 1970. Também conhecemos os bonitos lances, os jogadores mais comentados em todas as Copas e os técnicos.

Mas o que não sabemos são os momentos mais curiosos, os dados das Copas, os países que nunca participaram de uma Copa e nem os países que mais sediaram o Mundial.

Veja agora as 10 coisas que você não pode ficar sem saber sobre a Copa do Mundo:

Copa do Uruguai:

Realizada em 1930, a Copa teve um jogador que chamou atenção. Héctor Castro não possuía uma das mãos. Em função desse problema físico e da sua habilidade em campo, foi apelidado de “o divino manco”. É também da Copa do Uruguai, o primeiro gol da história, que foi marcado por Lucien Laurent, da seleção francesa. 

Quando tinha 13 anos de idade, Héctor acidentalmente teve a mão direita amputada por uma serra elétrica. 

Com a Seleção Uruguaia de Futebol, Héctor fez o gol inaugural do Estádio Centenário e o da vitória da final da primeira Copa do Mundo FIFA, em 1930. Também foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Verão de 1928 e campeão da Copa América (na época Campeonato Sul-Americano) em 1926 e 1935. Foram 25 partidas e 20 gols defendendo a Celeste Olímpica entre 1924 e 1935.

Copa da Itália: 

Em 1934 o jogador da seleção suíça, Leopold Kielholz entrou para a história depois de jogar de óculos. Ele conseguiu marcar três gols em uma mesma partida.

Leopold Kielholz foi um futebolista suíço. Ele competiu na Copa do Mundo FIFA de 1934, sediada na Itália, na qual a seleção de seu país terminou na sétima colocação dentre os 16 participantes. Participou ainda da edição seguinte, a Copa de 1938 na França, onde a Suíça terminou em sexto lugar de 15 seleções.

A seleção da Suiça estará presente na Copa do mundo de 2014.

A estreante: 

A seleção Bósnia Herzegovina, estará estreando na da Copa do Mundo de 2014 e será a nação número 77 a participar do Mundial.

Foi a surpresa das eliminatórias. No grupo com a Grécia, balançou as redes adversárias 34 vezes em dez jogos e só tomou seis gols. Será tratada como zebra para se classificar na fase de grupos, mas pode driblar os prognósticos com futebol bonito. Pjanic, Ibisevic e o ótimo Dzeko são os destaques.

Os torcedores do país já tratam como um milagre o fato de estar entre as 32 seleções que estarão no Mundial. Há menos de 20 anos, o país montava sua primeira seleção com muita dificuldade após anos em guerra. 

As três do grupo D: 

Três campeãs do Mundo estarão no mesmo grupo, da Copa deste ano. São elas: Inglaterra, Itália e Uruguai. É a primeira vez na história da Copa, que tantas seleções campeãs mundiais, ficam na mesma chave no Mundial.

O nível de competitividade vai ser altíssimo. As três seleções tem história, camisa, tradição e bons times que se equivalem. Muito difícil cravar quem avança a segunda fase do Mundial.

O sorteio para Copa do Mundo trouxe grupos fortíssimos. Um campeão do mundo cairá logo na primeira fase. 

Segunda vez:

O Brasil será o quinto país a sediar a Copa do Mundo pela segunda vez, a primeira foi em 1950, onde o Uruguai foi campeão. As outras seleções que já sediaram a Copa mais de uma vez são; México (1970 e 1986), Itália (1934 e 1990), França (1938 e 1998) e Alemanha (1974 e 2006).

Com exceção da Copa do Mundo de 1930, o torneio sempre foi realizado em duas fases. Organizada pelas confederações continentais, as eliminatórias da Copa permitem que as melhores seleções de cada continente participem da competição, que ocorre em um ou mais países-sede. O formato atual do Mundial é com trinta e duas equipes nacionais por um período de cerca de um mês.

Há 16 anos: 

A Colômbia não disputa um Mundial há 16 anos. A última participação da seleção foi em 1998, na França.

O título mais importante do futebol colombiano é a Copa América de 2001, jogada em seu próprio país. Obteve também um vice-campeonato em 1975, três terceiros lugares em 1987, 1993, 1995 e um quarto lugar em 2004.

Na Copa do Mundo sua melhor colocação foi um 14º Lugar em 1962. Mas para a Copa do Brasil a seleção colombiana promete fazer bonito e alcançar uma boa classificação. 

O presente: 

A Copa do Mundo 2014 será a 20ª edição do evento. O Brasil é a única seleção que esteve presente em todos os Mundiais.

É a equipe mais bem-sucedida de futebol na história das Copas do Mundo, sendo a seleção nacional que mais vezes conquistou o Mundial, com cinco títulos até então (1958, 1962, 1970, 1994, 2002). Obteve um total de 72 títulos internacionais oficiais no nível profissional e de seleções de base, o que representa um recorde mundial.

Um lema usado sobre a Seleção Brasileira de Futebol, é: os ingleses o inventaram, mas os brasileiros o aperfeiçoaram.

O artilheiro: 

Ronaldo Nazário, o Ronaldinho é o artilheiro de todas as Copas, com 15 gols. Ele participou de quatro mundiais (1994 a 2006).

Além de ser considerado um dos maiores jogadores da história futebolística, é um dos poucos jogadores que estiveram dos dois lados de duas grandes rivalidades europeias: ele defendeu os espanhóis Barcelona e Real Madrid e os milaneses Internazionale e Milan.

Foi considerado um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.

A seleção vermelha: 

A Argentina é a seleção que mais levou cartão vermelho na história, são dez. Em segundo vem o Brasil, com nove cartões vermelhos.

A Argentina disputou quatro finais de Copa do Mundo, ficando com o vice-campeonato em 1930, quando perderam por 4 a 2, para o Uruguai. Os argentinos viriam a ganhar a final em sua segunda tentativa, em 1978, batendo os Países Baixos por 3 a 1. A curiosidade deste mundial ficou para a partida em Rosário, a Argentina tinha que vencer por uma diferença de quatro gols para se classificar, e acabou vencendo por 6 a 0 com méritos os fracos Peruanos,e assim acabou com o sonho do Brasil de seguir adiante naquela copa.

A seleção argentina também ganhou em 1986, numa campanha com vitórias sobre tradicionais seleções como o Uruguai (oitavas-de-final), a Inglaterra (quartas-de-final) e a Alemanha Ocidental (final). A última final da qual tomou parte a Argentina foi em 1990, quando perdeu por 1 a 0 para a Alemanha Ocidental.

Maiores finalistas: 

Brasil e Alemanha são as seleções que mais foram a finais do Mundial. As suas seleções chegaram a sete decisões.

Para a Copa do Mundo de 2014 ambas as seleções prometem vir com fortes times e são novamente favoritas ao título. 

As finais são os últimos jogos da competição, e o resultado determina qual equipe será declarada campeã mundial. Se após 90 minutos de jogo o resultado é um empate, são disputados 30 minutos extras chamados de prorrogação. Se o jogo ainda continua empatado, vai para a disputa por pênaltis, tendo a seleção vencedora da disputa declarada campeã.

Agora é só ficar ligado no Mundial para acompanhar os lances que entrarão para a história, os gols históricos, os nomes de técnicos e jogadores que ficarão guardados na memória da Copa e na do Brasil. E quem sabe ver a seleção brasileira ser campeão em casa.

VOLTAR PARA O TOPO